Atendimento via Whatsapp

Toque para acessar

Cursos e Tratamentos de Apometria

O domnio do pensamento e a reforma ntima

Reforma ntima

O espiritismo deixa claro que é através do pensamento que atraímos os espíritos. Bons pensamentos atraem bons espíritos, maus pensamentos atraem maus espíritos. Não me corrija, dizendo que não são bons e maus, que são mais adiantados ou menos adiantados. Na prática dá no mesmo, e a aplicação do pensamento é essencialmente prática.

Existe uma cacetada de livros sobre o poder da mente, pensamento positivo, mente subconsciente. Nenhum deles explica como funciona o poder de atração do pensamento, ou o poder criador do pensamento, apenas demonstram com exemplos e argumentos lógicos que o poder existe e funciona. Allan Kardec escreveu na Revista Espírita de dezembro de 1864 que o pensamento age sobre os fluidos ambientes como o som age sobre o ar. André Luiz na obra Nos Domínios da Mediunidade afirma que o pensamento exterioriza-se e projeta-se, formando imagens e sugestões que arremessa sobre os objetivos que se propõe atingir.

O espiritismo prega antes de mais nada a reforma íntima, ótimo. Quem disse que uma coisa exclui a outra? É justamente pelo domínio do pensamento que trabalhamos a reforma íntima. Claro que pensamento e intenção sem iniciativa e ação de pouco adiantam. É preciso aliar a força do pensamento à determinação na prática. O pensamento cria, o pensamento transforma, o pensamento renova. Não podemos esquecer que todo processo criativo, bom ou mau, antes de ser posto em prática foi criado em pensamento.

O pensamento elevado é oração. O pensamento edificante e honesto vale mais que um amontoado de palavras ditas da boca pra fora. O pensamento íntegro e construtivo evita uma série de pequenas quedas cotidianas que, somadas, fazem de nós pessoas fracas, permanentemente necessitadas de ajuda exterior, bebedores de água fluida, maníacos por passes.

Não é deboche. Há grande valor na água fluidificada e nos passes. Mas depender deles a vida inteira? Não seremos capazes de ativar nossas próprias energias? Claro que sim, basta querer, querer de verdade e exercitar. Nada na vida se aprende ou se adquire sem exercício e sem esforço. E é isso que nos fortalece. O confronto com nós mesmos, a vitória sobre nós mesmos. Você é do tipo que se compara com os outros? Já experimentou se comparar a si mesmo? Compare-se com o seu melhor e com o seu pior, veja, perceba como é grande o abismo que separa um do outro. Temos possibilidades opostas dentro de nós. E extremas. Quem decide o que fazer com suas possibilidades é você. Quem faz a sua reforma íntima é você mesmo, por isso é íntima.

É lógico que precisamos manter o foco, e isso dá trabalho, por nossa incipiência no assunto. Mas é um trabalho bom, que rende frutos na exata proporção de nosso esforço pessoal, que nos enobrece e alegra. Recuse-se a ser hipnotizado pela propaganda da fraqueza, da dor, da doença, do sofrimento, da provação, da expiação, do carma, da mãe do Badanha. Todos nós já enfrentamos problemas sérios, sabemos o quanto é difícil acreditar em algo positivo nesses momentos. Parece falta de respeito falar de superação de dificuldades com quem está passando por um momento angustiante. A esses espero que enfrentem o problema, não somente passem por ele. Você pode muito mais do que vem fazendo até agora, não importa o quanto já tenha feito. Sempre pode e deve ser melhor. Reforme-se! Reformemo-nos! Vamos dominar os nossos pensamentos. Eles partem de nós e só terão vida própria se permitirmos isso. Não esqueça, o pensamento é seu. Você manda, ele obedece.

Morel Felipe Wilkon

Fale Conosco

Compartilhe nas redes sociais